Semana Cultural do 6º ano da Móbile Integral

15 de maio de 2019


Todo bimestre de estudo exige empenho e disciplina por parte de cada aluno, como se fosse uma corrida de fundo. Eis por que a Móbile Integral introduz, ao término de cada bimestre, uma pausa. São três dias de atividades culturais, de conhecimentos gerais e experiências vivenciais. Resultados colhidos? Uma extraordinária força renovada na disposição dos alunos para encarar o bimestre seguinte e o aumento da sua biblioteca cultural. 

De saídas pedagógicas a palestras sobre cidadania digital e bullying, de filmes em inglês, espanhol e português a palestras sobre “momento foco”, esses são exemplos das diversas atividades de que os alunos participaram nos dias 16, 17 e 18 de abril.

Os estudantes puderam refletir sobre si mesmos no encontro que tiveram com o monge Satyanatha, a valorizar a boa convivência diante das reflexões feitas sobre bullying pela Coordenadora de Competências Socioemocionais, Luciana Lapa, além de pensar a respeito dos riscos e das responsabilidades advindas do uso da tecnologia a partir da palestra da Dra. Alessandra, da Nethics [Ética na rede].

Desenvolveram, ainda, o repertório linguístico e ampliaram a visão de mundo por meio do cinema com o filme Alice in wonderland, em inglês, e Ferdinando, em espanhol. Também visitaram a curiosa exposição Quadrinhos, no Museu da Imagem e do Som, e conheceram o método inca de contagem, organizado por meio de nós, com a oficina Quipus.

Por fim, encerraram a semana com a apresentação das suas calculadoras pascalinas, produzidas durante o projeto de Ciências e Matemática para os alunos de 1º ano, que ficaram encantados com os “professores” do 6º ano

“Maravilhosa! Porque a gente teve tempo de relaxar depois das provas e, mesmo relaxando, a gente aprendeu e aumentou nosso conhecimento. Porque fomos ao museu, vimos um monge e um arqueólogo. E também porque falamos sobre respeito, o que melhora nossa convivência.”

Maria Luisa Cilento Morsello – 6º ano

“Eu acho que foi uma boa experiência porque nós aprendemos de um jeito divertido coisas que a gente não aprende no nosso cotidiano.”

Rafael Xavier Leão – 6º ano