Já temos um prédio novo

Página Inicial > Conviver Melhor > Notícia

Tamanho da letra

Há pouco tempo, víamos apenas um buraco, que era sua fundação. Depois, veio o barulho. Não foi fácil conviver com aquela britadeira.

Agora o prédio ganhou forma. Reconhecemos seus andares, identificamos as salas de aula e os corredores. No momento, os operários estão cuidando dos acabamentos.

Antes de ocupá-lo, vamos conhecer toda a história de sua construção?

Isso é importante, porque esse prédio foi construído especialmente para nós – alunos, professores e funcionários. Ele será nosso espaço de convivência diária.

Para que ele se torne nosso, vamos saber o que motivou sua construção, como transcorreu a obra e quem participou dela. Leia o que as principais personagens desta história têm a nos dizer.

CONHEÇAM QUAIS FORAM OS IDEAIS QUE ORIGINARAM A CONSTRUÇÃO DO NOVO PRÉDIO

Por Júlia Monteiro e Sophia Baer (6º D)
Pedro Shuter e Lucca Palmieri (5º D)

Nós, representantes do 5º D e do 6º D, entrevistamos a diretora da escola, Maria Helena, para conhecer seus ideais e as necessidades que levaram à construção do novo prédio.

Fizemos a ela várias perguntas elaboradas por nosso grupo. Ela nos disse que a Móbile sempre procura melhorar as condições que oferece aos alunos e que a escola queria ter salas maiores e salas extras para os cursos opcionais de Inglês. Uma nova quadra também fazia parte do projeto.

O plano, durante a construção, se alterou apenas algumas vezes, em conseqüência das solicitações do arquiteto, Paulo Sophia.

A idéia dos armários surgiu para que os alunos possam se organizar melhor. Maria Helena nos contou que o novo prédio terá salas-ambiente, armários individuais e um elevador. Terá também uma cozinha que auxiliará a cantina, uma quadra nem tão pequena nem tão grande, mesas de pingue-pongue e pebolim.

ACOMPANHE NA ÍNTEGRA A ENTREVISTA REALIZADA

1. Quais foram os motivos que levaram você a construir o novo prédio?

A Móbile sempre procura melhorar as condições que oferece aos alunos, e nós queríamos ter salas maiores, salas extras, mais espaço para os cursos opcionais, bem como uma nova quadrinha.

2. Você provavelmente teve um projeto inicial para construir o prédio. Ele se alterou durante a construção?

Muito pouco. Precisamos mudar por algumas interferências solicitadas pelo arquiteto.

3. Que comportamentos dos alunos você espera na utilização do novo prédio?

O mesmo que os alunos têm tido até aqui. Queremos que cuidem bem do novo prédio.

4. No novo prédio haverá uma nova cantina, quadra, piscina e um novo auditório?

E elevador?

Teremos uma cozinha para apoiar a cantina, uma quadra que não será nem tão pequena nem tão grande. Não teremos uma piscina nem um novo auditório, mas haverá um elevador.

5. Por que o novo prédio tem salas-ambiente e armários?

Porque tem mais espaço para os alunos nos corredores, e os armários facilitam a vida dos alunos. Além disso, com a nova concepção da Móbile, nós colocamos armários em todos os novos prédios.

6. Poderemos decorar os armários?

Somente é permitido decorar a parte interna do armário, mas com coisas apropriadas e que possam ser retiradas depois.

CONHEÇA O ARQUITETO QUE PROJETOU O NOVO PRÉDIO

Por Camila Aliprandi, Gabriela Freire e Aline Salman (6º C)
Nina Trentin e Juliana Velloso (5º C)

Nós, representantes do 5º C e do 6º C, entrevistamos Paulo Sophia, que fez o projeto arquitetônico do novo prédio.

Paulo Sophia é arquiteto há vinte anos e já projetou muitas escolas. Ele acha muito importante construí-las, pois o país precisa de mais e melhores escolas.

Quando começamos a falar sobre o projeto, perguntamos se ele havia demorado para fazer a planta da escola. Nesse momento, Paulo fez uma correção; em vez de falar planta, ele prefere usar a palavra espaços. Justamente por estudar os espaços da escola e tentar estabelecer boas relações entre eles é que o projeto é demorado.

Um projeto bem pensado também evita imprevistos na construção.

Para construir um prédio que será uma escola, o arquiteto considera necessário pensar na escala do usuário, isto é, pensar na idade e nas necessidades daqueles que usarão o prédio. No projeto, Paulo Sophia também pensa no número de salas de aula e no tamanho do pátio.

FIQUE POR DENTRO DE COMO O DIRETOR ADMINISTRATIVO DA MÓBILE ACOMPANHOU A CONSTRUÇÃO DO NOVO PRÉDIO

Por Arthur Borges e Giovanna Polizeli (6º A)
Larissa Flores e Laura Kalil (5º A)

Entrevistamos o Lúcio, diretor administrativo da escola, e fizemos várias perguntas a ele. Ele nos contou que, na construção do novo prédio, sua função era controlar a obra, escolher os materiais necessários para realizá-la, fazer orçamentos de acordo com o planejamento e as possibilidades da Escola.

Lúcio contou que não ocorreram acidentes nem imprevistos significativos na obra, a não ser uma alteração na fundação do prédio.

Segundo Lúcio, não foi difícil conciliar a construção do prédio com o cotidiano da escola; ele acha que tudo deu certo. A maior dificuldade dele foi administrar a construção de uma obra num prazo curto de tempo.

DE QUE MANEIRA O ENGENHEIRO PLANEJOU E ACOMPANHOU A CONSTRUÇÃO DO NOVO PRÉDIO?

Por Arthur Borges e Giovanna Polizeli (6º A)
Larissa Flores e Laura Kalil (5º A)

Como representantes dos 5os e 6os anos, ficamos responsáveis por entrevistar o engenheiro da obra, Alfredo Daniotti. A primeira pergunta que fizemos a ele foi sobre como é feita uma planta. Ele nos contou que, primeiramente, é necessário ver a área que será utilizada para a construção. Depois, por meio de um instrumento chamado Autocad, a planta é desenhada considerando-se o número de salas, o lugar em que ficarão os armários, banheiros etc.

Perguntamos também o que é necessário para se fazer uma obra, e Alfredo nos contou que o básico são os equipamentos, a matéria-prima e a mão-de-obra. Alfredo também nos contou que a obra segue as seguintes etapas: demolição, escavação, fundação, estrutura e acabamento.

A respeito das maiores preocupações durante a obra, ele diz que segurança e qualidade são fundamentais. Sobre imprevistos ou acidentes, ele revela que tudo ocorreu conforme o planejado, apenas com um pouco de atraso.

CONHEÇA PAULO E LUIZ FERNANDO, DOIS DOS OPERÁRIOS QUE TRABALHARAM NA CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO NOVO

Por Andressa Dib e Isabella Leite (5º B)
Dora Abrahão e João Pedro Schincariol (6º B)

Entrevistamos dois operários da obra, chamados Paulo e Luiz Fernando. Para isso, entramos no prédio, que já está bem formado!

Ele está bem grande, as salas já têm cara de salas de aula e as portas e os vidros já foram fixados. O prédio novo terá elevador, quadra, refeitório, salas-ambiente e uma passagem para o prédio dos pequenos.

Os dois operários são de São Paulo e vêm de ônibus para o trabalho. Para evitar acidentes, eles usam o EPI (equipamento de proteção individual), que consta de luvas, óculos, botas, protetores do ouvido e capacetes. Suas especialidades são: acabamento, fiscalização e coordenação da obra, pedindo materiais e tudo mais.

ACOMPANHE NA ÍNTEGRA A ENTREVISTA REALIZADA

1. Como vocês se chamam?

Paulo e Luiz Fernando.

2. Vocês são de São Paulo ou de outro lugar? Qual?

Somos de São Paulo.

3. Como é o seu dia de trabalho? Onde você mora? Como vem para a obra? Tem hora de almoço? A que horas retorna para casa?

Bom, eu (Paulo) moro no Jabaquara. Eu (Luiz) moro em Barueri. Nós viemos de ônibus. Temos uma hora para almoçar e saímos às 17h00 do trabalho.

4. Vocês trabalharam na construção do prédio desde o começo? Quais foram as maiores dificuldades encontradas para construí-lo?

Eu (Paulo) trabalho desde o começo da obra. Eu (Luiz), desde a metade.

A maior dificuldade foi fazer a fundação da obra, o começo, a base.

5. Seu trabalho tem uma rotina?

Não existe rotina na obra.

6. Vocês têm uma especialidade?

Fazemos os acabamentos, fiscalizamos e coordenamos a obra.

7. Como vocês se protegem evitando acidentes de trabalho?

Com o EPI, usando luvas, capacetes e máscaras.

TERMINADA A AULA, ORGANIZAMOS O MATERIAL E TROCAMOS DE CLASSE: SAIBA O QUE É UMA SALA-AMBIENTE

Por Guilherme Flores de Camargo e Vitor Souza (7º B)

No dia 9 de outubro, entrevistamos a Cleuza, diretora pedagógica do Ensino Fundamental, para saber o que é sala-ambiente, quais são suas vantagens, desvantagens e os cuidados que devemos ter com elas.

A Cleuza disse que na sala-ambiente o professor tem todo o material de apoio de que precisa para dar uma boa aula.

Com uma sala-ambiente, são os alunos que mudam de sala, o que exige mais organização de todos. É importante ficar atento aos horários de aula para, durante a mudança de sala, não chegar atrasado. Ter o material necessário para a aula – caderno, livro didático, agenda – também exige do aluno muita atenção.

Além disso, a sala é de todos, e cada um precisa ter mais maturidade para cuidar do que é coletivo. Todos são responsáveis pela limpeza das salas, das carteiras etc. Ao terminar uma aula, o aluno precisa verificar se o espaço que ele utilizou está adequado para o colega seguinte.

SAIBA O QUE É SALA-AMBIENTE E CONHEÇA ALGUMAS DICAS PARA O BOM USO DOS ARMÁRIOS

Por Pedro Grande e Carolina Arruda (7º A)
Gustavo Gil e Melina Karakristo (7º C)
Thiago Munhoz e Cauê Fernandes (7º D)

O que é sala-ambiente? Como funciona o armário? Foi pensando em obter essas respostas que nós entrevistamos os alunos mais velhos, já experientes nessas questões.

Fazendo essas entrevistas, descobrimos que sala-ambiente é uma sala para cada matéria. Com ela, não são os professores que mudam de uma sala para outra, mas nós, os alunos.

Metade dos entrevistados diz que a sala-ambiente facilita a sua vida; já a outra metade diz que dificulta, uma vez que pode haver transtornos nos corredores, acarretando atrasos. Por isso, organização é fundamental!

Essas salas são reservadas para os alunos mais velhos, pois eles dizem que têm mais autonomia, maturidade e responsabilidade.

Ao utilizar os armários individuais, são necessários alguns cuidados: conservá-los para seu próximo “dono”, não deixá-los abertos, não deixar que os outros vejam sua senha, lembrar de pegar o material antes da aula e não quebrar o cadeado.

Área Exclusiva

Usuário   

Senha       

Agenda Cultural/Pedagógica e Esportiva

Escola Móbile

Educação Infantil: Rua Diogo Jácome, 818 - Tel: (11) 5055-9902  |  Ensino Fundamental e Médio: Rua Diogo Jácome, 848 - Tel: (11) 5536-4402