ORIENTAçãO

Ao longo dos últimos anos de trabalho com nossos alunos do Ensino Médio, temos observado um crescente interesse deles pelas atividades oferecidas pela escola para superar algumas de suas dificuldades acadêmicas.

Acreditamos que, para vencer tais dificuldades, é fundamental realizar essas atividades o quanto antes, pois observamos que o sucesso de nossos alunos está relacionado à rotina de estudos deles, bem com à atitude de enfrentamento das possíveis dificuldades.


Oficina de Língua e Produção (Redação)
Além das aulas regulares de Língua e Produção (Redação), os alunos podem produzir textos a partir de outras propostas nessa oficina. A cada encontro, um tema é debatido e serve de subsídio para a produção de uma dissertação ou de um exercício redacional. No encontro seguinte, as produções são devolvidas corrigidas e analisadas.

Plantão de Língua e Produção (Redação)
Trata-se de um horário especial em que os alunos podem discutir a correção de seus textos com um corretor.

Plantões de dúvidas
Nesses encontros semanais, os alunos trabalham com questões conceituais relacionadas aos conteúdos que eles aprendem nas aulas regulares. Além disso, nos plantões, os alunos podem trabalhar exercícios extras, corrigidos pelos auxiliares das disciplinas.

Área exclusiva
No submenu Apoio ao Aluno, os alunos podem encontrar atividades extras, gabaritos comentados e outros instrumentos que os auxiliam em seus estudos. Além disso, ainda na área exclusiva, provas dissertativas dos anos anteriores estão disponíveis e constituem um bom material para avaliar os estudos.

Cursos especiais de revisão
Além das aulas de revisão para o vestibular que são oferecidas regularmente no 2º semestre para o 3º ano, os alunos contam com aulas especiais que ocorrem semanalmente.

Aulas especiais de análise de obras literárias
Ao longo dos três anos que compõem o Ensino Médio, os professores de Estudos Literários trabalham com obras exigidas pela Fuvest, entre outras instituições. Esses livros são revisados nas aulas especiais que ocorrem ao longo do ano.

Móbile Virtual
Nesse espaço, os alunos encontram atividades extras, gabaritos comentados, slides, resolução de provas e outros instrumentos que os auxiliam em seus estudos. Esse espaço virtual dialoga intensamente com os conteúdos apresentados pelos professores nos cursos regulares. No Móbile Virtual também estão registradas as lições de casa dadas cotidianamente nos cursos.


A Construção de Projetos de Vida

educacionalnovaUm dos aspectos que diferenciam o Ensino Médio do Colégio Móbile é a compreensão do momento específico vivido pelo adolescente, que não pode ser dissociado dos outros aspectos de sua formação.

Por isso, é de extrema importância a figura do orientador, cuja função é acompanhar o adolescente em todas as decisões importantes características dessa etapa da vida – como, por exemplo, a escolha profissional e a estruturação de projetos.

 

 

Dessa maneira, compete ao orientador:

  • estabelecer um vínculo afetivo forte com o aluno;
  • possibilitar que o aluno tenha conhecimento real de si próprio;
  • orientar o aluno com relação ao seu desempenho escolar, sua escolha profissional, seu projeto de vida;
  • ser um elo com os responsáveis pelos alunos, a fim de coordenar a troca de informações entre escola e famílias, e de acordar princípios, atitudes e procedimentos que favoreçam o crescimento do aluno.

 

img_8959

Ainda pairam sob o termo Orientação Profissional muitos preconceitos. Para muitas pessoas, essa é uma atividade realizada com pouca prioridade, na qual os alunos são apenas apresentados a certo número de profissões e profissionais. Esse procedimento não é, nem de longe, similar ao trabalho que é realizado na Móbile.

Construção de projeto de vida, conhecimento da realidade do mercado de trabalho, noções sobre antigas e novas profissões, as transformações pelas quais essas profissões passam, o contato com profissionais e autoconhecimento são alguns dos aspectos da Orientação Profissional na Móbile, cujos objetivos são:

orientacao-alunos01

  1. Levar alunos do Ensino Médio à escolha equilibrada de uma carreira, em uma universidade conceituada, e esboçar um projeto de vida profissional.
  2. 2. Diminuir a desistência do curso escolhido durante os primeiros anos da universidade, evitando o sentimento de fracasso, o desgaste de energia e o desperdício de investimento pessoal e público.

Esses dois objetivos (o primeiro mais individual, o segundo de cunho social) são igualmente importantes, e podem ser alcançados a partir da compreensão desta difícil questão — a escolha precoce de uma carreira universitária.

Pode-se dizer que existem alguns fatores básicos que levam à escolha inadequada da profissão. Os mais comuns são as opções orientadas pelas tendências passageiras (“moda”), pela esperança de conforto financeiro, pela baixa concorrência no vestibular, pelas fantasias criadas a respeito de determinadas carreiras (tais como “a vida do jornalista é sempre emocionante”), pelo desconhecimento das próprias competências ou mesmo ditadas pelas expectativas dos pais.

Para dar conta dessa diversificada gama de motivações, o projeto de Orientação Profissional divide-se em três etapas, que se seguem:

1ª etapa: Informação

Esta etapa consiste em oferecer aos alunos informações que embasem suas reflexões, bem como ensiná-los a fazer suas próprias pesquisas nesse campo.

Assim, são itens desta etapa:

a)  Profissões e novas profissões

  • Consultas a serviços de orientação ao vestibulando das universidades USP, FGV, Insper, PUC e outras;
  • Visitas monitoradas;
  • Consultas a publicações, impressas ou disponíveis na internet, sobre diferentes carreiras;

Pesquisas sobre o dia a dia de profissionais de áreas diversas: o que faz, onde pode trabalhar, como se prepara, quais competências deve ter, o que estudará na faculdade, mercado de trabalho, entre outros dados.

b) Palestras e encontros com profissionais sobre diversos temas e profissões.

c) Portal OP: no site da Móbile, no ícone Projetos (página principal), encontra-se um portal em que estão reunidas informações a respeito de carreiras profissionais e cursos universitários.

 

2ª etapa: Autoconhecimento

É um momento de reflexão no qual, com auxílio profissional e um instrumental teórico específico, o aluno aprenderá a identificar:

  • suas preferências pessoais (o que gosta ou não de fazer);
  • suas habilidades e suas competências;
  • suas facilidades e dificuldades acadêmicas;
  • estratégias para adquirir habilidades que sejam coerentes com seus interesses;
  • estilo de vida almejado;
  • a importância e o reconhecimento social desse trabalho;
  • as expectativas da família em relação ao seu futuro profissional.

Evidentemente, o trabalho de Orientação Profissional não se realiza pela listagem desses fatores, mas na possibilidade de desenvolver no aluno aspectos do autoconhecimento que amadureçam seu processo de escolha, inclusive, levando o adolescente a compreender que tomadas de decisão sempre são acompanhadas de certa dose de incerteza e, às vezes, de perda — pois, afinal, não podemos encontrar uma profissão que reúna todas as características sonhadas.

 

3ª etapa: Síntese da 1ª e da 2ª etapa e decisão de onde estudar

Nesta etapa, a finalização do processo. Além de sintetizar o que foi trabalhado nas etapas anteriores, os alunos passam a decidir sobre onde querem estudar, a partir de reflexões anteriores: que adulto querem ser, que mundo querem construir, como se relacionarão com o outro.

Nesta fase, os alunos discutem sobre os cursos hoje oferecidos e a qualidade de faculdades e universidades.

No fim do processo, o adolescente estará melhor preparado para uma das decisões que integram seu projeto pessoal de vida.