Adolescência e consumo precoce de álcool – 2010

Tamanho da letra

Uma matéria divulgada no caderno Folhateen, em 28 de setembro, com o título Vira, Vira, Vira, trouxe os primeiros resultados de uma ampla pesquisa, realizada com 11.846 entrevistados de 13 a 17 anos de todo o Brasil, que aponta o aumento do consumo de álcool pelos jovens.

Com a ajuda dessa matéria e de outros textos, discutimos sobre o adolescente como alvo da propaganda de bebidas alcoólicas e como a exposição sem controle, acrescida de uma permissividade em relação ao acesso, podem influir no consumo precoce.

Ao final das discussões, os alunos simularam um debate e registraram suas reflexões em textos. A seguir, alguns trechos do material produzido:

Acredito que os motivos que levam um jovem a beber sejam a pressão dos amigos e a curiosidade. Há grande influência dos grupos de amigos, pois os que já beberam querem que os outros bebam também.

O álcool na juventude pode causar problemas à saúde, além de fazer os jovens não refletiram sobre seus atos, portanto sou favorável à idade mínima para o consumo. Também há as propagandas, que associam o álcool ao poder, o que faz o jovem querer beber, portanto essas propagandas não deveriam fazer esse tipo de associação. (Caio Pereira)

Em minha opinião, o jovem começa a beber mais cedo por causa de muitas interferências da nossa sociedade. Essas interferências possibilitam ao adolescente escolher entre o consumo ou não de bebidas alcoólicas, pois ao mesmo tempo em que o jovem sabe dos riscos da bebida, ele tem o incentivo tanto de propagandas excessivas quanto de seus amigos. Além disso, a lei não é exercida com rigor, deixando os adolescentes livres para beber. Então, para mim, se o adolescente sabe dos riscos e não tem barreiras para o consumo de bebidas alcoólicas, cabe a ele decidir sobre seu consumo. (Marcela Farina)

Os jovens, para serem considerados “malandros” ou “precoces”, bebem. Assim, como os seus amigos já beberam, ele também bebe. Além disso, fora o incentivo, o álcool é de fácil acesso até para menores.Porém isso pode e vai ter consequências. O álcool atrapalha o desenvolvimento do sistema nervoso, além de facilitar os comportamentos de riscos, como transar sem camisinha. Os jovens se orgulham de beber, e isso preocupa a todos. As propagandas introduzem os adolescentes na bebida. (André Batlouni)

A bebida atrapalha o desenvolvimento do sistema nervoso, além de a pessoa ao ficar bêbada, perder a noção do que está fazendo. O acesso à bebida alcoólica é muito fácil, qualquer um pode comprar em supermercados, posto, fazendo com que a lei que diz que só se pode beber a partir dos 18 anos seja totalmente desobedecida. A propaganda ajuda no consumo de álcool por estar ligada ao poder, sucesso e atração física. Ela poderia ser proibida, assim o numero de pessoas viciadas em álcool poderia ser menor.( Gabriela Marti)

Muitos jovens começam a consumir bebidas alcoólicas antes da idade permitida. Nos dias de hoje conseguir bebida está muito fácl. É só dar um dinheiro para o garçom em festas ou pagar a mais em bares e restaurantes. Muitas pessoas adultas não se importam com as consequências que o álcool irá trazer aos jovens. Eles só querem lucrar. A propaganda na TV pode influenciar o jovem a beber e geralmente o primeiro gole é dado quando o adolescente está com os amigos. (Gustavo Gil)

A mídia também influencia muito o uso da bebida alcoólica na adolescência, pois fazem as propagandas de bebidas alcoólicas darem a impressão de que beber é que faz bem e é algo prazeroso. Ela não mostra o outro lado da bebida, como os danos à saúde e os acidentes causados pelo consumo de álcool. (Bianca Axthelm)

Não começamos a beber de repente, sofremos grande influência do mundo exterior (amigos, TV, em casa). Realmente, pode ser difícil resistir à tentação. Se você é adolescente que não bebe mas tem amigos que bebem é doloroso resistir porque nessa idade é normal fazer parte de um grupo e, se o grupo o faz, você acaba fazendo também. A propaganda tem influência tão grande quanto o grupo porque quem assiste acha que, se beber, vai ficar popular, ter amigos, etc. Somos bombardeados todos os dias por ela. (Cíntia Oliveira)

Os textos e vídeos usados nas aulas estão à disposição de todos e endereçados a seguir:

Criança, a alma do negócio. Documentário que reflete sobre a questão entre consumo e infância e mostra como no Brasil a criança se tornou a alma do negócio para a publicidade.

Campanha produzida pelo Denatram que aborda o consumo de álcool e segurança no trânsito.

Vários textos sobre o consumo de bebida alcoólica.

Entrevista com o psiquiatra Ronaldo Laranjeira sobre a relação entre propaganda e uso precoce de bebidas alcoólicas.

Reportagem publicada pela Folha de S. Paulo que apresenta recente pesquisa sobre bebida alcoólica e adolescência.

Para receber informações, em seu e-mail, sobre atualizações referentes ao Ensino Fundamental II no site da Móbile, inscreva-se no nosso RSS.

Área Exclusiva

Usuário   

Senha       

Agenda Cultural/Pedagógica e Esportiva

Escola Móbile

Educação Infantil: Rua Diogo Jácome, 818 - Tel: (11) 5536-4402  |  Ensino Fundamental e Médio: Rua Diogo Jácome, 848 - Tel: (11) 5536-4402